Brainspotting

 

O que é?

O Brainspotting (BSP) é um método de tratamento focalizado, que funciona identificando, processando e libertando fontes neuropsicológicas de dor física e emocional (traumas, dissociações e outros sintomas). O método pode ser, simultaneamente, uma forma de diagnóstico e de intervenção e o seu efeito intensificado com o uso de sons bilaterais que oferecem contenção e controlo ao paciente.

O cérebro profundo e o corpo são trabalhados através do acesso direto ao Sistema Nervoso Autónomo e Límbico do Sistema Nervoso Central. Como tal o Brainspotting é um método de tratamento que tem resultados psicológicos, emocionais e físicos.

O modelo teórico de Brainspotting reconhece a capacidade inata do corpo de se automonitorizar, isto permite o processamento e a libertação de áreas (sistemas) que se encontram em desequilíbrio, incluindo a possibilidade de reduzir e/ou eliminar a dor física, e a tensão associada a perturbações psíquicas e físicas.

 

Como surgiu?

Este modelo foi criado e desenvolvido por David Grand, Ph.D, e funciona como uma ferramenta neurobiológica de reprocessamento psicofisiológico, chegando a experiências e sintomas que normalmente estão fora do alcance da mente consciente.

Existem atualmente cerca de 9.000 terapeutas de Brainspotting em todo o mundo e menos de 70 em Portugal. A Associação Portuguesa de Brainspotting (APB) constituída em fevereiro de 2010, foi a 1ª Associação de Brainspotting do mundo.

Como funciona?

Um brainspot (ponto específico no cérebro) é a posição ocular relacionada com a ativação energética/emocional de um tema perturbador. Localizado através da posição ocular, o brainspot é um subsistema fisiológico que armazena a experiência perturbadora em forma de memória.

Quando um brainspot é estimulado, o cérebro profundo assinala (mostra) de forma reflexa ao terapeuta que foi localizado uma área significativa. Gestos ou expressões faciais reflexas são exemplo de poderosos indicadores de brainspot. O foco de atenção estimula um processo profundamente integrador e curativo dentro do cérebro.

Indicações para utilização do Brainspotting:

  • Ansiedade, fobias, pânico
  • Angústia, tristeza, depressão
  • Trauma físico e emocional
  • Doenças físicas relacionadas com stress e trauma
  • Desmotivação e baixa autoestima
  • Problemas de desempenho sexual
  • Problemas de relacionamento
  • Fibromialgia e outras condições de dor crónica
  • Preparação e recuperação de intervenções cirúrgicas
  • Traumas de guerra e catástrofe natural
  • Emoções desadaptativas: raiva, fúria, etc.
  • Otimização do desempenho profissional, académico, desportivo, etc.

Vantagens:

  • Rapidez e eficiência: geralmente os benefícios e a mudança começam a ser observados logo na 1ª sessão
  • Atua tanto ao nível da perturbação como na instalação de recursos positivos
  • Não é necessário o paciente falar sobre o seu problema, se assim o entender

 

Segundo Robert Scaer, MD, “The Trauma Spectrum

"O Brainspotting baseia-se na profunda sintonia do terapeuta com o paciente, encontrando uma pista somática e extinguindo o sofrimento por meio da regulação da amígdala. Não é apenas SNP (Sistema Nervoso Parassimpático) de ativação que é facilitado, é a homeostasia ".